Donos de imóveis que estão à procura de um inquilino devem aproveitar o bom momento dos aluguéis neste início de ano. Tradicionalmente, o mês de janeiro é marcado pelo aumento da procura por locação. Além da demanda natural do momento, o mercado de habitação em Mato Grosso já sente os reflexos da retomada dos investimentos no estado. Depois de cinco anos de estagnação, o setor registra aumento no número de pessoas de outros estados se mudando para cá.

O mês de janeiro é aguardado com ansiedade para quem atua no setor de habitação. É nesta época do ano que se intensifica o número de pessoas em busca por imóveis. Os motivos que levam a essa movimentação são variados: mudança de emprego, estudantes aprovados em universidades ou o simples desejo de mudança.

“ Historicamente, neste período de férias escolares existe muita demanda. As famílias aproveitam para mudar”, reforça Guido Grando Junior, vice-presidente administrativo do Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Sincovi).

Agregado a esse crescimento natural, Mato Grosso também vive um bom momento econômico. O estado tem chamado atenção de novos investidores, indústrias foram instaladas e planos de negócios colocados em prática.

“Observa-se que, devido a essa reação da economia, muitas pessoas de outros estados estão vindo para Mato Grosso. Isso é um reflexo da expansão e vinda de novas empresas. Um sinal muito bom para o mercado, que nos últimos cinco anos não via um volume tão grande de pessoas chegando aqui. Agora, tem gente chegando com o caminhão de mudança procurando lugar para morar”, comemora Guido.

Com o imóvel fechado há um ano, a dona de um apartamento no residencial Valência, localizado próximo à rodovia Emanuel Pinheiro, em Cuiabá, conta que está confiante com o momento.

“A expectativa é muita, ainda mais por saber dessa melhora para o aluguel. Vou voltar a colocar o anúncio na imobiliária e a famosa plaquinha no apartamento”, afirma Lívia Melissa Lamím.

Com boa localização, infraestrutura e comércio próximo ao apartamento, ela pede R$ 1 mil no aluguel de um apartamento com dois quartos, um banheiro, sala e cozinha americana, já incluso o condomínio. A notícia do aumento da procura por aluguel a animou. “Depois de um ano parado, claro que já vou divulgar nas redes sociais! O apartamento está bem conservado e localizado, então vou aproveitar o momento”, garante Lívia.

O sindicato de habitação no estado não dispõe de um estudo oficial que demonstre em números o aumento da demanda por aluguéis. No entanto, as associações e imobiliárias reportam que a percepção de crescimento da procura varia de 10% a 30%.

Setor prevê aumento nas vendas de imóveis novos

O aumento da procura por aluguéis no início de 2020 já serve como termômetro de como será o mercado nos próximos cinco anos. Para os representantes do setor, a vinda de novos moradores para Mato Grosso estimulará a procura por imóveis para compra.

“O futuro será de crescimento. O setor de locação que dá o indicativo do cenário de mercado. Esse é o movimento de pessoas vindo de fora: primeiro vai alugar um imóvel, para avaliar qual é a melhor região para ele, e entre um e dois anos deve comprar um imóvel”, explica Guido Grando Junior, vice-presidente Administrativo do Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Sincovi).

A soma dos fatores econômicos e da chegada de novos inquilinos deverá atrair investimentos para novos lançamentos. Depois de passar por uma temporada de escassez de novos imóveis, o setor retomou os lançamentos em 2019, mas a um ritmo ainda tímido. “Essa demanda incentiva investimentos.

Essas pessoas irão comprar um imóvel próprio e a perspectiva é boa para as transações de vendas nos próximos cinco anos, considerando que o mercado vai precisar desse tempo para construir novas unidades”, calcula Guido.

Fonte: O Estado de Mato Grosso

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*



Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?