Reunir o que há de mais moderno em matéria de tecnologia para criar espaços “inteligentes”, facilitando a mobilidade, a preservação ambiental e a conexão entre as pessoas. Estas são algumas características das Smart Cities — ou cidades inteligentes — que já estão bem em evidência em países de primeiro mundo.

Aqui no Brasil, essa discussão só está começando, mas já existem algumas iniciativas bem interessantes que estão melhorando os espaços urbanos e aumentando a qualidade de vida da população.

Os especialistas Stella Hiroki, pesquisadora e idealizadora do Canal Smart City Talks; Marcelo Gomes, responsável pelo projeto da Cidade Sustentável Pedra Branca; e Myriam Tschiptschin, diretora do CTE, vieram ao Conecta Imobi 2019 para esclarecer o que é uma cidade inteligente e de que maneira esse novo conceito afeta o setor imobiliário. O painel de discussão foi mediado por Danilo Igliori, do Grupo ZAP.

Abaixo, estão as 5 tendências que você deve ficar de olho, porque já estão impactando o mercado. Não perca!

1. Pessoas como protagonistas

Stella Hiroki desmancha o mito do cenário futurista, que é idealizado ao se falar em cidades inteligentes. “Smart City não tem nada a ver com o uso exagerado de tecnologia. É uma cidade onde as pessoas são colocadas como protagonistas e podem desfrutar dos espaços urbanos da melhor forma possível, com áreas verdes, parques, acessibilidade, mobilidade e segurança”. Dentro desse contexto, a tecnologia seria apenas um meio para alcançar esses objetivos.

2. Sustentabilidade por todos os cantos

Nas cidades inteligentes, tudo é voltado ao desenvolvimento sustentável. Os locais são projetados para ficarem mais próximos, dispensando o deslocamento de carro; as praças são cultivadas e preservadas e o descarte de lixo obedece rigorosamente às normas de sustentabilidade, com lixeiras para separar os resíduos orgânicos dos recicláveis.

E tudo isso inclui ter construções mais adequadas, como os edifícios verdes, com menor consumo de água, luz, entre outros. Ou seja, são ambientes urbanos onde as pessoas convivem em perfeita harmonia com a natureza, resultando numa cidade mais limpa e organizada.

3. Cidades criativas

Para Marcelo Gomes, responsável pelo projeto da Cidade Sustentável no bairro de Pedra Branca, em Palhoça (SC), a cidade inteligente vai mais além, constituindo a “cidade criativa”. Segundo ele, esse conceito nasceu em São Francisco, nos EUA, a partir um desejo muito simples: o de ‘viver’ a cidade.

“A cidade criativa é um espaço para que as pessoas se encontrem, porque, por mais que a tecnologia avance, nada substitui um encontro presencial”, observa ele. Pedra Branca é uma referência de cidade inteligente no Brasil, que começou a ser projetada em 2005.

Fonte: Conecta Imobi

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*



Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?